A ponte

1 1 1 1 1 Rating 0.00 (0 Votes)


Para compartilhar nas redes sociais, clique aqui:

A ponte

Quem passa por aquela ponte,não imagina que ali possa ser um ponto turístico.
Araguari e uma cidade pequena no estado de minas gerais e o que chama atenção ali é a ponte mais conhecida como ponte das crianças.Nada de estatuas,pinturas ou qualquer outro monumento.O que faz com que pessoas visitem o lugar é a lenda do fantasma de Graça.

Dizem que no interior daquela cidade existia um sanatório para criminosos mental mentes instáveis.Ele foi construído nos dias do ano de 1970 e abrigava em sua maioria pessoas que haviam desenvolvido perturbações e agido de maneira criminosa durante aquele tempo.Entre os internos havia maníacos responsáveis por massacres,homicidas confessos,estripadores compulsivos e dizem até uma ex-policial que havia nos últimos dias cedido as praticas canibais.

No outono de 1974,os 28 internos do asilo foram reunidos e colocados em um ônibus que os transportariam em segurança ate Uberaba.Em algum ponto durante a viagem,não muito longe de onde eles partiram,o motorista teve de fazer uma manobra brusca para se desviar de uma arvore tombada na estrada.O veiculo saiu da pista e sofreu uma terrível colisão com capotagem.

Muitos presos ficaram feridos,mas a maioria conseguiu sair do ônibus apenas atordoados.Uma das prisioneiras,no entanto, não estava entre os feridos ou capturados. Ela simplesmente desapareceu apos o acidente.Na manhã seguinte a policia deu inicio a uma caçada humana em busca da condenada que sem duvida havia fugido para a floresta. As autoridades acreditavam que apanhariam a fugitiva em questão de horas, mas as horas se tornaram dias,dias se transformaram em semanas e semanas em meses sem que ela fosse capturada.

A prisioneira era Graça dos santos considerada extremamente perigosa.
Graça era uma fanática religiosa, condenada por vários atos de canibalismo e mutilações em sua cidade natal. Ela havia matado o padrasto com um machado e o devorado quanto tinha 16 anos.
A mulher foi julgada insana e enviada para o Sanatório onde cumpria pena de prisão perpetua.
Durante as buscas pela fugitiva, policiais usando cães farejadores se embrenharam na floresta em um grupo fortemente armado. As estradas próximas foram fechadas por patrulheiros e as pessoas eram advertidas a tomar cuidado e avisar de qualquer atividade incomum. As ordens eram pra trazer ela viva ou morta, tamanho risco de que representava. No decorrer da caçada humana os policias encontraram no interior da floresta vários animais meio comidos e desmembrados. Acharam rastros que os levariam até uma antiga cabana de caça abandonada que parecia ter sido usada como refugio pela fugitiva. Finalmente,quatro meses depois da fuga, um transeunte avistou um corpo caído a margem da ponte que levava a estação de tratamento de água. O cadáver já em avançado estado de decomposição pertencia a Graça dos santos. A fugitiva havia sido esganada até cair inconsciente, em seguida seu crânio foi arrebentado com um tipo de martelo de pedra. A pesada ferramenta improvisada foi deixada próxima do corpo nu e parcialmente devorado por animais silvestres. Sob o corpo de Graça os policiais encontraram restos de um cachorro.

Lentamente as coisas começaram a voltar ao normal nas cidades próximas.
Em meado de outubro, Dois garotos haviam sido brutalmente assassinados e seus corpos foram deixados no mesmo lugar onde Graça fora encontrada. A garganta de um dos meninos havia sido cortada, um deles teve um braço mutilado, outro a perna arrancada e o abdômen rasgado e as entranhas violentamente puxadas para fora. Para acrescentar ainda mais horror a cena dantesca, o assassino amarrou uma corda nos pés de cada uma das vitimas e as lançou pelo lado da ponte onde ficaram dependuradas. Quando a policia chegou no local se deparou com os dois cadáveres balançando ao sabor do vento. Segundo jornais e registros policiais, isso aconteceu em 1977, um episodio traumático que deixou a população de Araguari em estado de choque. E claro, o nome de Graça dos santos foi lembrado. A floresta foi vasculhada, mas nada que levasse ao assassino ou qualquer outro responsável por aquela barbárie, foi achado.

 



Para compartilhar nas redes sociais, clique aqui:

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

© Contos de Terror - Letras de Sangue | Design by: LernVid.com