Universidade Zumbi - O inicio

1 1 1 1 1 Rating 3.67 (3 Votes)


Para compartilhar nas redes sociais, clique aqui:

Laura e Gabriel eram alunos de medicina da UFAM, uma grande universidade que é situada dentro de uma reserva ambiental e área de proteção. Juntos, ficavam até a noite nos laboratórios do campus, e se divertiam a valer com cadaveres de animais e humanos. Em uma sexta-feira a noite, do inicio do semestre letivo do ano de 2009, ambos na companhia de Lucas (rapaz franzino que estudava veterinária) brincavam de aplicar estimulantes em ratos de laboratório. 

- Olha! Olha como ele fica frenético! - disse Gabriel.

- O sistema nervoso deve estar a mil!! Que tal um pouco mais de estimulante pra este rapazinho? -disse Laura com a seringa nas mãos. 

Lucas observava Laura inserir mais drogas no animal: 1ml, 2ml,3ml. o bicho espurrinhava desesperado, ao sentir seu corpo invadido pela energia extasiante. Laura soltou o bicho, e descartou a seringa vazia. O rato saiu desembestado, e colidiu de focinho coma parede que limitava a gaiola. Houveram risos de Gabriel e Laura. Mas, uma pessoa naquela sala, achava aquilo patético. E este era Lucas. Afinal que graça tinha de brincar com algo que já se conhecia? Drogar roedores? Ridículo. Sua ciência estava acima disso. Foi então que falou:

-Nós poderíamos brincar com coisas mais interessantes... - disse.

-Fala serio! Isso aqui é demais! Olha! Olha! A qualquer momento teremos um colapso do Pink!! - disse Gabriel, ao se referir a um dos ratos da gaiola que corria freneticamente de um lado para o outro. 

Todos voltaram sua atenção parao pequeno rato, que para o desampontamento de todos, continuou a correr vigorosamente. Foi então que Luke, o rato robusto em que Laura injetou uma super dose de drogas, começou a guinchar alto, correu em breves círculos e caiu morto no chão da gaiola. 

-Que bela overdose, D. Laurita! - disse Gabriel. E completou: - A professora vai nos matar por termos assassinado um dos ratos do experimento de segunda! 

Laura parecia desapontada. Não esperava que a dose fizesse  tanto estrago. 

-Diremos que ele fugiu! Jogamos o corpo no lixo, no final de semana compro um no petshop. Ela nem vai se importar. Disse Laura, pegando o rato morto com a ponta dos dedos, preparando o seu funeral na lata de lixo.

-Eu não tenho dinheiro, viu? - disse Gabriel. 

Lucas por fim achou que este era seu momento, e intrometeu-se na conversa:

-Ou podemos ressussitá-lo... E fingir que nada disso aconteceu. 

-Você esta louco! O rato morreu! - disse Laura. 

-Para tudo se há um jeito, minha cara... Eu iniciei há poucos meses minha pesquisa com Toxoplasma gondii, na área de protozoários... Acho que podemos testar sem perigo em um ratinho morto, e inofensivo. 

~Finish~

Pessoal, comentem!! Em breve a sequência!!

 

 

 

 

 



Para compartilhar nas redes sociais, clique aqui:

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

© Contos de Terror - Letras de Sangue | Design by: LernVid.com