ESTRANHA SINA

1 1 1 1 1 Rating 5.00 (3 Votes)


Para compartilhar nas redes sociais, clique aqui:

Sol poente, novamente, despertar e prazer
Delimita sua vida, ou o sangue ou morrer
Caminha nas sombras, sob a luz do luar
Escondido nas lendas, sua sina é matar

 

Sedução sua arma, força eterna a reinar
Inocente a jovem, que o convida a entrar
Beijos e carícias, como poderia imaginar?
Que ele em mente só tinha sua veia a pulsar

 

Olhos rubros, dentes saltam
Brancos, afiados e fatais
Rasgam a pele e atacam

 

Drenando o viço dos mortais
A jovem cai, exangue e fria
Do pescoço, nenhuma gota escorria

 

Flávio de Souza



Para compartilhar nas redes sociais, clique aqui:

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Comentários   

0 # Lord Daniel Salem 30-11--0001 00:00
Maravilhoso!
Responder | Reportar ao administrador
0 # Mileide 30-11--0001 00:00
Muito Bom e a rima é bem rica mas simples!
perfeito
Responder | Reportar ao administrador
0 # Jonathan Hamelin M 30-11--0001 00:00
Capital da Venezuela!, que soneto!
Responder | Reportar ao administrador

© Contos de Terror - Letras de Sangue | Design by: LernVid.com