ÚLTIMAS PALAVRAS

1 1 1 1 1 Rating 0.00 (0 Votes)


Para compartilhar nas redes sociais, clique aqui:

"Minha alma se dilacera perante a melancolia do meu ser. Meu corpo esmorece e todo o ar que respiro parece se esvair quando me viro e meus olhos já não podem mais contemplar a tua imagem. Em lágrimas mergulho, indo em direção ao abismo que eu mesmo criei. Nesse declive atenuado, me deixo levar pelas ondas sonoras de um sentimento desconhecido e sombrio. Nesse clima melancólico e inevitavelmente arriscado, minhas artérias parecem fatigadas. O coração que havia em meu peito ainda bate, mas já não faz mais que isso. Estou a adentrar na escuridão de meu labirinto particular. Sombras e desejos fazem meu corpo tremer diante das circunstâncias e possibilidades que me aguardam. Meu espírito ainda luta. Ofegante e angustiante sentimento. Algo me aguarda. Talvez seja a última vez que você ouça falar de mim. Talvez estas sejam as últimas palavras que lhe escrevo. O medo percorre por entre as veias. A ansiedade gera calafrios por todo meu corpo, por toda minha alma...Ainda sim, quero que saiba que, com toda certeza, ainda lembrarei de teu sorriso em meio as trevas. Me lembrarei do teu olhar triste e preocupado. Do teu doce toque; de toda tua consideração. Lembrarei que sou e serei grato por toda a eternidade, por você ter existido. Lembrarei que um dia, você foi minha luz. E agora, nada disso adianta. Nada é capaz de me tirar desse tormento eterno. Ainda assim, nunca se esqueça de que eu ainda permaneço, não me desfiz e nem irei me desfazer tão cedo. Não antes de encarar meu julgamento. Não antes de dar meus últimos suspiros ao teu lado."



Para compartilhar nas redes sociais, clique aqui:

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

© Contos de Terror - Letras de Sangue | Design by: LernVid.com