O ESPELHO E SUAS VERDADES - PARTE I

1 1 1 1 1 Rating 0.00 (0 Votes)


Para compartilhar nas redes sociais, clique aqui:

"Chego a achar graça quando ouço aquele ditado

Que o certo é o certo e o errado é o errado

Que pretensão mais descabida essa, rotular é um tremendo equívoco

Nosso interior é um labirinto, e o ser humano é recíproco

-

Ninguém é Deus e ninguém é Diabo

Mesmo errando a gente acerta, e quando acerta, faz errado

Quando arriscamos perdemos, mas se não arriscamos, não ganhamos

Cada espelho tem seu reflexo, assim como cada ser humano

-

Ninguém é bom, ninguém é mau

Somos todos viajantes

Andando por essa estrada infernal

Escondemos em nosso interior, o lobo uivante

-

Dizem que o amor liberta

Quando na verdade, ele condena

Condena o bom senso, o egoísmo

Condena tudo ao nosso redor, sem haver sequer um motivo

-

Ninguém é bom o bastante

E nem ruim o suficiente

Você não passa de um ser errante

Que assim como eu, se arrasta em suas correntes

-

Dizem que o tempo é um devorador

Para mim, ele é mais que isso

É um elemento enlouquecedor, a verdade é essa

Capaz de transformar tudo em nada, ou vice-versa

-

Aprendemos com os erros

E erramos quando aprendemos

Palavras são duradouras,

Quanto as atitudes, permanecem efêmeras

-

O diálogo vence a guerra

E mesmo sabendo disso, o homem erra

Erra talvez, não porque goste de errar,

Mas porque acredita no que deseja, acredita que mesmo errando, ainda pode acertar

-

Muitos falam o que pensam

Outros, pensam o que falam

E no final, tudo permanece igual,

A verdade em meio a mentira, a mentira em meio a verdade

-

O começo se entrega ao fim

E o presente se entrega ao final

A vida e seus mistérios; o tempo e seus enigmas

Onde toda loucura é sábia; onde a ilusão encontra a mútua realidade".

 



Para compartilhar nas redes sociais, clique aqui:

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

© Contos de Terror - Letras de Sangue | Design by: LernVid.com