O Sonho Das Tartarugas Azuis

1 1 1 1 1 Rating 0.00 (0 Votes)


Para compartilhar nas redes sociais, clique aqui:



Saudações, fãs do Terror e do Suspense!

Este post traz mais uma dica sobre criatividade, afinal, todo escritor sabe como é horrível quando bate aquela vontade de escrever e a Musa foi passar uns dias no spa e você está sem inspiração até para preencher as palavras cruzadas do jornal.

Então, vamos lá:



MANTENHA UM CADERNO PERTO DA SUA CAMA E ANOTE TUDO QUE PUDER LEMBRAR DOS SEUS SONHOS - OU PESADELOS.



Esta dica é antiga, tenho conhecimento dela há muito tempo e resolvi falar dela hoje porque a estou usando neste exato momento.

São três e quarenta da manhã. Há meia hora atrás eu acordei de um pesadelo. E continuo sem a menor vontade de dormir, devido à mistura do calor desta noite, de um maldito pernilongo que irei assassinar com requintes de crueldade em breve e, principalmente, porque estou escutando uma sinfonia da natureza: tem uma gata no cio aqui na vizinhança e os gatos estão miando infernalmente, o que atiça os cães dos vizinhos, que começam a latir para eles feito doidos. Já vi que amanhã vou trabalhar cambaleando feito um zumbi da série The Walking Dead.

Mas o que importa é que, antes de escrever este post, eu peguei o meu tablet Xing-Ling de trezentos reais - me recuso a pagar uma fortuna por uma maçã mordida - e anotei tudo que pude lembrar do pesadelo e que em breve vai virar mais um conto de autoria do tio aqui. Não vou dar muitos detalhes agora, mas quando o conto sair, juro que aviso vocês.

O importante é que você tenha algum meio de anotar tudo que puder lembrar de seus sonhos - e rápido, porque a tendência é que a gente vá esquecendo conforme fica mais tempo acordado. Não importa se é um iPad, um iPhone, um caderno, um bloco de rascunho, um gravador, pedra, martelo e talhadeira, papiro, tinta e pena de ganso - o que fôr. Apenas anote: anote rápido e anote tudo, absolutamente tudo que puder lembrar.

Talvez na hora em que você estiver anotando, o texto que se forma à sua frente não pareça muito útil, mas guarde e revise, de tempos em tempos. De repente pode sair de lá, senão um texto inteiro, cenas ou mesmo frases que irão enriquecer um romance ou conto seu. Talvez um personagem, já caracterizado para fazer parte da sua história. Mas, com certeza, uma hora vai lhe ajudar na composição do seu trabalho.

Comentei no início deste post que a dica é antiga e já a conheço há muito tempo. E é verdade: meu conto "Quando Os Anjos Não Querem Voar" foi criado desta forma, a partir da anotações de sonhos que eu tive. (Ops, olha o merchan aí, gente...rs).

A primeira pessoa que vi falar que fazia isso foi o Sr. Gordon Sumner - o Sting, do The Police. Em 1985, durante uma entrevista falando sobre o lançamento de seu primeiro disco solo, ele disse que vinha fazendo terapia pelo método jungiano e que seu terapeuta lhe recomendara anotar tudo que pudesse de seus sonhos, para que eles pudessem analisar juntos. Isso influenciou muito o trabalho de Sting e pode ser percebido nas letras das canções e até no nome do álbum: The Dream Of The Blue Turtles (O Sonho Das Tartarugas Azuis - o título do post fez sentido agora?...rs).

Taí a dica, meus caros. Agora vão lá e boa sorte! Escrevam bem e bastante. E publiquem aqui conosco no Letras de Sangue, claro!

 

Um BIG abraço e bons pesadelos! 



Para compartilhar nas redes sociais, clique aqui:

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

© Contos de Terror - Letras de Sangue | Design by: LernVid.com